Mente Confiante

Pílulas de Neurociências para a Saúde Mental

O tratamento do Transtorno do Déficit da Atenção/Hiperatividade e comorbidades relacionadas  vai muito além da prescrição de medicamentos.

A cada dia fico assustada com publicações que as pessoas têm vinculado no Facebook e outras mídias sobre o TDAH, colocando em dúvida o diagnóstico de uma doença reconhecida pela Organização Mundial de Saúde, Código Internacional das Doenças (CID) 10ª Edição e Diagnostic and Statistical Manual of  Mental Disorders (DSM) 5ª Edição.

Recentemente recebi um link encaminhado do Facebook a respeito de um senhor português intitulado “pai do TDAH” e,  a pessoa pedia para que eu comentasse a respeito. A matéria quis destruir a imagem de uma doença de maneira extremamente desumana e sórdida.

Tais publicações sensacionalistas, são equivocadas, sem fundamentos e no mínimo os autores das “pesquisas” permanecem apenas em seus mundos distorcidos  e nunca vivenciaram a prática clínica!

Vocês podem acessar fontes seguras de estudo, assistirem e lerem depoimentos da vida real em diversos sites confiáveis. A página da nossa Associação Brasileira do Déficit da Atenção – ABDA (www.tdah.org.br) tem inúmeras histórias reais publicadas. Nesse meu site, temos alguns depoimentos.

A grande questão é que muitos dos diagnósticos tem sido realizados por pessoas não especialistas e, como em toda a Medicina e outras áreas, existem erros diagnósticos. Principalmente em adultos!

Saibam que até a década de 1990, o TDAH era considerado uma “doença benigna” e que na adolescência desaparecia. Um verdadeiro equívoco!

Tenho visto alguns pacientes que foram diagnosticados na infância e tiveram seus tratamentos suspensos no incio da adolescência. Como será que a vida deles evoluiu? A resposta é que a doença permaneceu e muitos não conseguiram construir a desejada e necessária AUTONOMIA da vida adulta.

Diagnosticar o adulto TDAH não é para qualquer médico! Principalmente porque existem os problemas secundários ao transtorno, as comorbidades e outras doenças mentais e não mentais que podem surgir ao longo da vida!

Portanto, avaliar um adulto com suspeita de TDAH, implica em ter um vasto conhecimento do Neurodesenvolvimento desde a sua vida intra-uterina! Implica em ter um vasto conhecimento HUMANO e acima de tudo INTERESSE pela vida e melhoria daquela pessoa diante de mim! Implica em conhecer seus pais, sua famíllia!

É por isso que, o “Programa Mente Confiante – Pílulas de Neurociências para a Saúde Mental” modificou a minha vida e de tantas pessoas que confiam em meu trabalho, pois o ato médico vai muito além de prescrever medicamentos! Em algumas famílias, nem mesmo os medicamentos são necessários em um primeiro momento.

Inúmeras pessoas carecem de informações científicas humanizadas, ou seja, explicações que elas possam compreender. Por isso, o termo “Pílulas de Neurociências”. Eu transformo o meu conhecimento em informações que as pessoas entendem e além disso…são acolhidas com Fé, Força e Foco!

Acima de tudo, Nosso Mestre Jesus está a nos Iluminar e indicar os caminhos a percorrer!

Para quem se interessar, indico o livro: “O Médico Jesus”, de José Carlos De Lucca!

Boa semana a todos!

Valéria Modesto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × um =

Drª Valéria Modesto

CRM: MG-26.423

Endereço

Av. Rio Branco, 2872, sala 506
Centro - Juiz de Fora - MG

Telefones

  • (32) 3218-7274
  • (32) 3232-1357
  • (32) 8839-5005
  • (32) 8839-5824

E-mail

valeriamodesto@menteconfiante.com